Lisboa

Lisboa, cidade de recordações.
Trás-me sempre lembranças,
nostalgia e fortes emoções.
É ela que reserva as esperanças
de um dia poder voar daqui.
Poder voar para junto de ti,
contar-te quem fui
e o que vivi.
Partilhar histórias
de mágoas e sorrisos,
de alegria e tristeza,
de fracassos e glórias,
momentos precisos
e outros de incerteza.

Choram chuva as janelas,
do céu escondido em cinzento.
A vista sobre estradas e ruelas
onde assobia o forte vento,
duma poltrona macia,
assente numa sala vazia,
despida de vida,
mas carregada de saudade.
A janela deixa ver a cidade,
por detrás duma luz brilhante
que tenta esconder a espera,
e é bonita e vibrante
e isso é que impera.